fbpx
O que é biossegurança na estética e porque ela é tão importante

O que é biossegurança na estética e porque ela é tão importante

Você sabia que aplicar as práticas de biossegurança na estética pode evitar a transmissão de doenças como a Covid-19, Hepatites e AIDS? Saiba tudo sobre neste blog!

Cuidar da pele, do cabelo, unhas e do bem-estar em si é essencial para despertar a autoestima. Entretanto, a estética também exige biossegurança. É necessário sempre ter vários cuidados no salão de beleza, na barbearia, na clínica de depilação e em outros estabelecimentos, pois os riscos de contágio de doenças como Hepatite, infecções fúngicas e até mesmo AIDS são altos e podem acometer profissionais e clientes. 

Você sabe se o salão ou barbearia que você frequenta é bem limpo? Ou se o seu cliente possui hábitos de higiene saudáveis, se está com algum tipo de doença contagiosa? Em tempos onde a pandemia ainda afeta muitas pessoas, todo o cuidado é pouco! 

Neste blog, vamos falar mais sobre biossegurança na estética, dicas de cuidados, uso de EPIs e tudo o que você precisa saber para se manter protegido (a). 

Biossegurança na estética 

Em nosso blog sobre biossegurança, definimos este conceito importante:

“Seja em ambientes hospitalares, nos quais existe uma grande concentração de doenças, ou em barbearias, salões de beleza, clínicas médicas entre outros, é indispensável que existam medidas protetivas contra os riscos que o corpo humano pode proporcionar a outra pessoa. Quando você realiza algum exame, seu médico utiliza luvas. Quando você vai ao barbeiro, ele utiliza máscaras descartáveis e toucas para evitar alguma transmissão. Todas essas técnicas estão relacionadas ao conceito de biossegurança, um conjunto de normas criadas para estabelecer a segurança de trabalhadores e clientes. Essas normas e procedimentos possuem o intuito de diminuir ou anular as chances de transmissão de doenças, protegendo a saúde dos envolvidos.”

Continue a leitura do blog clicando aqui.

Neste ano, podemos conhecer a fundo sobre a importância das práticas de limpeza adequadas. Enquanto uma possível vacina não chega, a higiene de objetos e mãos, distanciamento social e uso de EPIs como as máscaras e toucas são os únicos métodos eficazes de realmente prevenir a doença. 

Fora da realidade da pandemia, este conjunto de normas deve ser praticado por lei em ambientes mais suscetíveis aos riscos. 

O Centro de Vigilância Sanitário do Estado de São Paulo obriga em suas normas que os profissionais atuantes da área da beleza e principalmente saúde devem fazer uso dos equipamentos de produção individual durante os atendimentos, incluindo os seguintes serviços:

  • Manicure e pedicure
  • Podologia
  • Depilação
  • Limpeza de pele
  • Corte de cabelo e retirada de barba, sobrancelha
  • Aplicação de produtos químicos

Cuidados de biossegurança na estética 

Esses cuidados não servem apenas para ambientes de trabalho relacionados a estética. Agora, por conta da pandemia causada pela Covid-19, você entende a importância dos cuidados de higiene. Mas antes de algumas epidemias surgirem, muitos profissionais não praticavam os hábitos recomendados pela OMS e pela ANVISA, colocando em risco a própria saúde, a dos funcionários e clientes. 

Dicas de cuidados com o ambiente 

Em um mesmo ambiente podem circular muitos micro-organismos, incluindo o Coronavírus. Manter uma rotina de higiene, onde semanalmente ou de preferência diariamente seja realizada a limpeza de bancadas, mesas, cadeiras, chão e demais itens é o recomendado para evitar o contato com doenças respiratórias e inflamatórias, que podem causar danos a pele e o corpo. 

Estes micro-organismos podem, ainda, se tornar mais prejudiciais quando em contato com substâncias químicas dos produtos, por exemplo. Para evitar que esta situação ocorra, também é recomendado trocar os produtos periodicamente e tampa-los, ou embalar assegurando que nenhum objeto ou corpo estranho possa se misturar com eles.

Dicas de cuidados com materiais e equipamentos 

Um celular pode ser até 10 vezes mais sujo que um banheiro, em pesquisa realizada pela empresa de tecnologia Deloitte. Isso demonstra a importância de se realizar a higienização adequada não somente deste aparelho, mas dos materiais e equipamentos que entram em contato com várias pessoas diferentes, aumentando ainda mais a chance de infecção.

O primeiro passo é realizar a higienização adequada dos instrumentos utilizados em atendimento. Alicates, tesouras, escovas, pinças. Tudo o que você pode imaginar que tenha contato com a pele e cabelo de outras pessoas.

Para realizar a higienização, você pode utilizar qualquer produto Biocide: Multi-Uso, DSFX, Brush Cleaner, etc. Nós criamos um produto para deseinfecção específico para todas as áreas da beleza: o Biocide DSFX, que já está consolidado no mercado, sendo reconhecidos por muitos profissionais. Saiba mais clicando aqui

Não se esqueça de utilizar complementos para realizar a higienização, com papel toalha e gaze de algodão. 

Toalhas, lenços e demais materiais devem ser trocados a cada atendimento. Eles também podem ser higienizados com qualquer produto Biocide. É muito importante ressaltar que os equipamentos precisam ser limpos de um uso para outro. 

Biossegurança na estética: EPIS 

Os Equipamentos de Proteção Individuais, mais conhecidos como EPIs, devem ser utilizados a cada atendimento e descartados posteriormente. Os principais equipamentos considerados indispensáveis para biossegurança na estética estão listados abaixo:

  • Máscaras: elas que se tornaram tão importantes com a chegada da pandemia de Covid-19, tem como principal funcionalidade proteger a entrada e saída de saliva e secreção, que podem conter partículas de vírus. A máscara em estabelecimentos de estética deve ser descartável e trocada a cada período de atendimento. Agora com a pandemia, no mínimo a cada duas horas;
  • Luvas: são muito importantes, devem ser utilizadas a cada atendimento e descartadas ao fim. Muitas pessoas pensam que sim, mas as luvas não substituem a lavagem adequada das mãos. Elas devem ser utilizadas cobrindo punhos, e você deve evitar tocar em outros objetos após colocar as luvas;
  • Toucas: os fios de cabelo podem conter micro-organismos responsáveis por facilitarem a contaminação cruzada. Por isso, as toucas são utilizadas nesses e em casos de aplicação de cosméticos;
  • Jaleco: o jaleco protege e garante biossegurança em ambientes muito suscetíveis aos riscos. Deve conter mangas longas e serem trocados diariamente, ou se possível, a cada atendimento realizado;
  • Calçado fechado: você já se perguntou porque é obrigatório o uso de calçados fechados em laboratórios e consultórios? Se você derrubar algum instrumento, utensílio ou substância, eles possuem grandes chances de contaminarem seu pé. Por isso essa recomendação tão importante.

Boas práticas de biossegurança na estética 

Além dos cuidados com ambiente, cliente, objetos e superfícies, é imprescindível que os profissionais da área tenham cuidados pessoais próprios. Isso porque são profissionais que, por estarem sempre em contato com essas situações, são mais suscetíveis a se contaminarem até mesmo com doenças graves, como Herpes e AIDS. Lavar sempre as mãos, trocar os equipamentos de proteção a cada atendimento, higienizar os instrumentos e realizar uma limpeza completa nos ambientes são apenas algumas das obrigatoriedades dos profissionais da beleza e saúde.

E claro, praticando biossegurança na estética, seu estabelecimento se torna mais creditado, pois seus clientes verão que você se preocupa! Órgãos de saúde e higiene também reconhecem negócios que praticam biossegurança, como a ANVISA e até mesmo a Biocide, que oferece o selo de biossegurança para estabelecimentos que tenham os produtos higienizantes!

Gostou de entender tudo sobre biossegurança na estética? Você pode adquirir os produtos da Biocide para realizar todos os processos de desinfecção em seu estabelecimento acessando: www.rakaus.com.br 

Deixe uma resposta

Fechar Menu